“Ansiedade.” (BA)

Ei Brothers! Tudo bem com os senhores? Vamos falar sobre uma coisa que nós homens inteligentes precisamos controlar?

Ansiedade. Um sentimento cada vez mais comum e estimulado pelo corre-corre nosso de cada dia, a ansiedade é uma das manifestações da dúvida e é mais frequente em nosso coração do que podemos perceber.

As definições que achamos em pesquisa são: “grande mal-estar físico e psíquico; aflição, agonia”; “desejo veemente e impaciente”; “falta de tranqüilidade”; “receio”; “estado afetivo penoso, caracterizado pela expectativa de algum perigo que se revela indeterminado e impreciso, e diante do qual o indivíduo se julga indefeso”.1

Segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde divulgadas no primeiro semestre desse ano2, 9,3% dos brasileiros têm algum transtorno de ansiedade e 5,8% sofrem de depressão por conta dela.

Ainda segundo esse estudo, 322 milhões de pessoas no mundo sofrem com depressão, e nas Américas, o Brasil lidera o ranking de incidência de transtorno de ansiedade.

Em outras palavras, isso é muito sério, comum e provavelmente eu e você fazemos parte dessa parcela de pessoas que são constantemente assediadas por esse sentimento (especialmente quando se têm grandes projetos de vida e/ou responsabilidades de homem mesmo).

A ansiedade neutraliza a fé, causa uma série de outras preocupações, muitas delas irreais, além de medo, especulações por vezes absurdas e, tragicamente, a falta da devida confiança na Palavra de Deus.

BA, 25, conhece bem esse sentimento. Ele conta que sua luta contra a ansiedade se tornou muito pior com o falecimento do seu pai, aos 21 anos: “Eu já era uma pessoa ansiosa por natureza. Era muito preocupado com os estudos e planos de vida, e sempre queria as coisas pra ontem.  Eu ajudava meu pai no trabalho dele e tentava conciliar com meus projetos, em minha pressa pra tudo. Quando ele faleceu, inesperadamente, aquela ansiedade cresceu muito dentro de mim. Eu não dormia, perdi a motivação pra vários sonhos que tinha e, por vezes tive vontade de morrer, porque eu achava que não daria conta, que eu não seria homem suficiente pra cuidar da minha família. Foi um choque ter de assumir de repente uma posição que eu jamais me vi preparado. Eu não tive opção. E aquilo me causou muita ansiedade, contra a qual ainda hoje luto.”

Um pouco mais de 2 mil anos antes dessa situação global, o Senhor Jesus falou sobre ansiedade como que prevendo o mal crescente que isso se tornaria (Mt 6.25-34). Ele falou sobre preocupações que todos temos nos dias de hoje, recomendando não se render a ela e observar a fidelidade de Deus no cuidado com todas as suas criações, mais especialmente com seus filhos. Observar a lealdade do Senhor no cumprimento de TODAS as suas promessas.

Caro Brother, se observarmos bem o que lemos na Bíblia e o que a experiência ensina, percebemos que a simples oração não funciona contra esse mal. O que funciona é o Combate ativo e permanente através da Palavra (por isso a importância de sempre lê-la). Existe uma Palavra para cada situação que vivemos nessa vida. E quando a ansiedade bater – e ela sempre, cedo ou tarde, virá – precisamos lembrar dessa Palavra e confrontar as dúvidas. Caso contrário, elas vão crescer e provocar ações e reações negativas que podem prejudicar gravemente a nós e nossos próximos. E como homens inteligentes que somos, não podemos dar esse vacilo, certo?

Lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de vós. Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão bramando, buscando a quem possa tragar; Ao qual resisti firme na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo. (1Pedro 5. 7-9)

1 GOOGLE. http://bit.ly/2wxV1zr . 2017. Acesso em: 23 ago. 2017

2 CHADE. Jamil. PALHARES. Isabela. Brasil tem maior taxa de transtorno de ansiedade do mundo, diz OMS. 2017. http://bit.ly/2irJICK . Acesso em: 23 ago. 2017.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here