Quando falar é desnecessário…

Falar é uma das funções mais básicas do ser humano, e é por esse meio que desde pequenos, aprendemos a expressar o que querermos. Mas, mesmo sendo algo tão indispensável, existem pessoas que não sabem impor limites no que dizem, e por isso, pagam por sérias consequências.

Muitos falam que querem mudar, que vão ser diferentes, e darão as costas á vida errada. Porém, apenas fica nisso, no falar. Nem sequer movem uma palha pra realmente ser a mudança. Aqueles que falam demais, cedo ou tarde vão cair em descrédito, pois não passam de pessoas sustentadas por palavras vazias, sem nenhum conteúdo. Para outros, o importante é falar que pode alguma coisa, dizer que é, sem ser.

Quem realmente se esforça pra fazer o seu dever, suas obrigações ou seu trabalho, mesmo que pequeno, não se preocupando em divulgar seus feitos, naturalmente é reconhecido pelas suas obras. Não precisou falar, porque já tem consciência do que se é. O recado é simples: Fale menos, e procure se esforçar em ser e fazer mais. “A sua boca fala do que está cheio o coração…”(Lucas 6.45)

Se o coração estiver vazio, do que essas palavras serão compostas?

Nos envie seu e-mail com dúvidas e sugestões. Rubem Oliveira – rubemoliveira@filhosuniversal.com.br]]>

2 comentários em “Quando falar é desnecessário…

  • 27 de outubro de 2014 em 20:05
    Permalink

    É fato! Aquele que não se preocupa em fazer para ser reconhecido, acaba se preocupando em fazer mais ainda e por isso é reconhecido. Obras grandes através da fé! Vamos nesse espírito.

    Resposta
  • 28 de outubro de 2014 em 17:01
    Permalink

    Sim, a fé sem obras é morta, devemos nos concentrar naquilo que precisamos mudar, não é por muito falar que as coisas mudam, pelo contrário erramos mais.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *